Uma olhada por trás dos hábitos

Uma olhada por trás dos hábitos

1322
Compartilhe

Quantos de nós não tentamos emagrecer e não conseguimos manter nossa meta por mais de um mês? Quantos não tentam deixar de fumar, ou até simplesmente deixar de roer a unha?

O que esses três comportamentos têm em comum? Os três são considerados Hábitos, a resposta poderia parecer simples, mas muitos de nossos comportamentos e formas de agir e nos relacionar estão atravessados pelos nossos hábitos.

Os hábitos são considerados ações ou comportamentos que em um começo foram deliberados, mas pela ação repetitiva e regular viraram automáticos.

lina01

Pesquisadores do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT) vem estudando o habito há um bom tempo, e eles começaram a cogitar que os gânglios basais pudessem ser essenciais para os hábitos. (Charles Duhigg, 2012)

Eles perceberam que animais com lesões nos gânglios basais tinham problemas para fazer e lembrar dos caminhos nos labirintos, por isso, eles decidiram realizar um experimento, colocando microtecnologias nos cérebros de ratos, para poder monitorar a atividade cerebral, seguidamente, os ratos eram deixados num labirinto em forma de T, no lado direito era colocado um chocolate como recompensa. No começo, o rato simplesmente explorava até que encontrava a recompensa.

A atividade registrada mostrava que o cérebro, em particular os gânglios basais tinham uma alta atividade, como se o rato estivesse processando as novas informações do lugar onde se encontrava.

Realizaram esse experimento várias vezes, mostrando como a atividade cerebral ia mudando de acordo com a ação do rato de repetir o mesmo caminho varias vezes. Os ratos deixaram de explorar o lugar, eles simplesmente corriam e chegavam ao destino, à recompensa.

Paralelo a isso, a atividade cerebral diminuía durante as repetições, já que o caminho foi se tornando automático. Os cientistas concluíram que “os gânglios basais eram essências para recordar padrões e agir com base neles.” (Duhigg,2012. pp.33)

No momento em que nosso cérebro converte estas ações sequenciadas em rotinas automatizadas, começam a surgir e se formar nossos hábitos, dos quais dependemos todos os dias, como o simples ato de escovar os dentes.

 

Mas como os hábitos funcionam?

Os hábitos segundo Duhigg, agem sob um modelo de três passos: deixa/estímulo, rotina e recompensa, o qual é denominado como o loop do hábito.

lina02 Fonte: Sociedade Brasileira de Coaching

A ideia segundo o Duhigg, é que nossos hábitos são criados, juntando uma deixa/estímulo, uma rotina e uma recompensa, mas totalmente motivado por um anseio, que movimente esse loop.

Por exemplo, quando estamos trabalhando sem parar por um tempo, e escutamos que nosso celular toca por que chegou um e-mail, nossa rotina é revisar o que chegou e a recompensa é a sensação de descontração pelo trabalho, mas o que realmente motiva é o anseio de distração.

lina03

Fonte: Jovem administrador

Vou citar outro exemplo, para deixar um pouco mais claro como que os hábitos funcionam; imagina que cada vez que você está estudando ou trabalhando e no meio da tarde você sempre sai para comer alguma coisa na cafeteria, motivado por um anseio de estimulo, mas qual seria a verdadeira recompensa desse habito, satisfazer sua fome? Ou interromper o tédio?

lina04

Fonte: Jovem administrador

 

Por isso que é importante você ser consciente de seus hábitos e dos anseios que o movimentam, já que lhe permitem ter maior controle e lhe conferem o caminho para começar a muda-los.

Claro, você precisa entender que não é assim tão fácil e não existe uma formula mágica, mas o autoconhecimento é uma das chaves para o sucesso.

 

Bibliografia 

Duhigg, C; tradução Mantovani, R. O poder do Hábito: porque fazemos o que fazemos na vida e nos negócios.Editora Objetiva LTDA. 2012. Capitulo1 ‘Os hábitos dos indivíduos’ pág. 22-109.

Views All Time
Views All Time
1272
Views Today
Views Today
3

Comentários

comments