Aconteceu na Semana – Reflexões Acerca do Nazismo

Aconteceu na Semana – Reflexões Acerca do Nazismo

158
Compartilhe

Imagine-se você, aproximadamente 100 anos após a criação do partido Nazista e sua ideologia, na época, com o estopim da segunda guerra mundial, decorrente do ódio nazista, dos nove milhões de judeus que residiam na Europa antes do Holocausto, cerca de dois terços foram mortos; mais de um milhão de crianças, dois milhões de mulheres e três milhões de homens judeus morreram durante o período.

Imagine-se você, aproximadamente 150 anos após o fim da escravidão, que era nada mais nada menos que uma prática social em que um ser humano assume direitos de propriedade sobre outro designado por escravo, imposta por meio da força. E quando se fala de escravidão, jamais devemos esquecer os principais prejudicados, os negros. Que foram intensamente castigados, torturados, em suma escravizados para satisfazer a maioria branca, por simplesmente acreditar que negros eram inferiores aos brancos.

Após esses dois dados, imagine-se você, que por incrível que pareça, existe pessoas no mundo que acreditam que esses dois acontecimentos foram corretos perante a sociedade.  E não somente negros e judeus estão nessa lista. Para esse tipo de pessoas, homossexuais e imigrantes também são o mal de toda a sociedade.

Depois de acompanhar o acontecimento dentro de minha casa, abismado, deixando meu café sobressair da xicara por estar assustadoramente atento a televisão que transmitia tal fato, provocando um ódio mortal em minha namorada – tanto pela situação transmitida, como para a sujeira que eu estava fazendo – Será que essas pessoas consideradas “Nazistas” que participaram do protesto na cidade universitária de Charlottesville, no Estado americano de Virgínia, nos EUA.

Estão corretas?

Não é possível. Todo esse tempo acho que estava errado sobre meus conceitos, forma de pensar, ideologia, conduta…

Enquanto limpava a sujeira feita com o café, seguia acompanhando o decorrer da história e foi aí que aconteceu algo que me chamou mais ainda minha abismada atenção. A BBC Brasil conversou com um pai e uma mãe que levaram a filha de 14 anos nesse protesto, e o pai, feliz e sorridente, disse:

“Eu aprendi com meu pai que precisamos defender a raça branca e hoje estou passando este ensinamento para a minha filha”

Nesse momento, fiquei preocupado. Espero que a mãe dessa garota faça algo, pensei, “Essa mãe vai acabar com as baboseiras do pai e falar algo que me acalme”

Então, ela disse:

“Se não fizermos algo, seremos expulsos do nosso próprio país”

E nesse momento a conversa foi interrompida por um homem forte:

“Vocês estão falando com um estrangeiro. Olha o sotaque dele!”, afirmou, em referência ao repórter.

A família se afastou e se juntou ao coro, que cantava “Judeus não vão nos substituir”. Os três seguravam tochas.

‘Sou nazista, sim’

Foi um protesto organizado pela extrema-direita dos EUA. Centenas de homens e mulheres carregando tochas, fazendo saudações nazistas e gritando palavras de ordem contra negros, imigrantes, homossexuais e judeus.  O nazismo, de muitos anos passados está vivo, e isso preocupa! Ainda mais, pelo fato, de estar sendo repassado para gerações futuras.

Continuo surpreendido, afinal, ocorreu em 2017! E se tempos atrás todo esse preconceito fora criticado, porque continua recebendo atenção de uma minoria? Gente, será que eles estão realmente certos?!

Será que devemos ser contra negros, imigrantes, homossexuais e judeus?

Não é possível, se você está nessa dúvida irônica, assim como eu, vamos conversar sobre isso. Melhor ainda, vamos fazer um teste! Vou listar uma série de acontecimentos, e se concordares com eles, acho que podemos enfim nos unirmos a ku klux klan:

Todos contra os Judeus

Os nazistas criaram campos de extermínio para que os assassinatos em massa fossem mais eficazes.  Veja, não era campo de concentração! Eram exclusivamente “Fábricas de morte”

Onde utilizavam o método de asfixia criada pela emissão de gases ou por fuzilamento.

Aproximadamente foram assassinados 2.700.000 judeus nos campos de extermínio (campos da morte).

Você concorda com esse acontecimento? Me desculpem, mas vou discordar logo de cara. Nesse momento acho que eu já não poderia ingressar para ku klux klan, ou qualquer movimento extrema direita nazista. 

Como sou brasileiro, carrego orgulhosamente um pouco de tudo na minha identidade, seja descendência africana, como judia, então, praticamente teria que jogar uma tocha de fogo em mim mesmo, acho que isso não seria legal. Então, logo de cara não me identifico com o grupo. Mas, vamos adiante! Quem sabe se me identificar com outros requisitos do teste, eu consiga entrar:

Todos contra os Negros

Não existe uma estimativa de quantos negros morreram na época da escravatura.

O número pode ser o triplo de Judeus na época do holocausto?Sim.

Havia a morte antes de sair da África; nos navios negreiros; ao chegar no país que sediaria a escravidão; e se não morresse antes de começar seu trabalho escravo; poderia facilmente ser morto pelas torturas decorrentes da falta de sensibilidade, bom senso, e caráter de seus “donos”.

Vou dar um único exemplo de tortura, naquela época existia “O tronco” que foi um dos mais famosos e cruéis castigos usados. O indivíduo tinha a roupa arrancada e era preso por algemas e correntes em um tronco reto de pouco mais de 2 metros de altura. O capataz com uma chibata chicoteava o escravo de 20 até 100 vezes. Muitos morriam durante o castigo, pois tinham suas costas “dilaceradas” (Pesquisem o conceito dessa palavra) e os que sobreviviam eram obrigados em banhar-se na salmoura (uma banheira com uma solução de água e sal que exercia uma aceleração da cicatrização dos ferimentos, e claro, uma dor inimaginável).

Você concorda com esse acontecimento? Infelizmente cairei fora de novo.  Aliás, acho que não preciso mais continuar o teste.

Espero que tenhas compreendido. Apoiar o nazismo, criticar negros, judeus, homossexuais, imigrantes, ou seja, lá quem for, é um CRIME!

Um crime para a evolução da humanidade, um crime pelo bom senso, um crime para a sociedade! Esses acontecimentos que citei, foram considerados normais há muito tempo atrás. Hoje, quando olhamos para o passado temos vergonha de tudo isso, existe desprezo por cada tortura, cada situação que julgamos ser corretas naquela época. E se olhamos para o passado enojados, e todo o mundo para evoluir como sociedade precisou esquecer e reprimir esses acontecimentos na sociedade.

Como é que existe pessoas afins de acreditar, que o preconceito deve-se prevalecer?

Vou convidar vocês para fazer um último teste, e depois disso não incomodo mais!

Você tem dois olhos?

Duas pernas?

Dois braços?

Um cérebro magnificamente inteligente?

Tens a aparência de um humano?

Você é um humano?

É?!

É? Espero que seja (se não for, OII ALIENIGENA <3)

Ok, você é um humano.

E os negros são humanos.

E os judeus são humanos.

E os imigrantes são humanos.

E os homossexuais são humanos.

Acho que não preciso mais argumentar, você já deve ter compreendido. Então, para finalizar com um toque especial e animador, deixarei uma frase de Nelson Mandela:

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.

Quando penso no passado, no tipo de coisas que me fizeram, sinto-me furioso, mas, mais uma vez, isso é apenas um sentimento. O cérebro sempre domina e diz-me: tens um tempo limitado de estada na Terra e deves tentar usar esse período para transformar o teu país naquilo que desejas”.

Então, quem sabe seguimos ele? Talvez, seja hora de transmitirmos paz, compreensão e amor ao invés de ódio. Afinal, cabe a nós transformarmos o mundo no que realmente desejamos, e eu espero que estejamos todos ambicionando uma evolução em nossa sociedade.

Dúvidas, sugestões, ou apenas conversar, entre em contato: pablofsalomao@hotmail.com

Views All Time
Views All Time
201
Views Today
Views Today
2

Comentários

comments