Extinção Respondente em Jogos Vorazes

Extinção Respondente em Jogos Vorazes

195
Compartilhe

Em outro texto (Pavlov no Cinema: Condicionamento Respondente em Jogos Vorazes) foi explicado o processo de condicionamento no qual Peeta havia sido submetido. Katniss passou a ser um estímulo condicionado (CS) que eliciava uma resposta condicionada (CR) de medo e raiva em Peeta.

E agora? O que fazer?… Simples, está na hora da extinção respondente!

O primeiro passo é entender que quando o estímulo condicionado (CS) é apresentado várias vezes sem a presença do estímulo incondicionado (US) ele passa a perder a função de eliciar a resposta condicionada (CR).

Exemplificando, Katniss foi associada com perigo, ela machuca pessoas, causa dor. Mas se Peeta for exposto continuamente ao CS Katniss e ela não machucá-lo ou apresentar perigo (US) a resposta condicionada de medo/raiva vai deixando de ser eliciada na presença de Katniss.

hugogloss

Mas, é preciso ressaltar que quando a pessoa apresenta um medo muito intenso é inviável expô-la diretamente ao estímulo condicionado, já que isso poderia agravar ainda mais a situação. Nesses casos, temos dois recursos disponíveis: o contracondicionamento e a dessensibilização sistemática.

No processo de contracondicionamento, uma resposta contrária àquela produzida pelo CS é condicionada. Ou seja, se o CS causa resposta de medo, procura-se um estímulo que elicie uma resposta de relaxamento e este é emparelhado ao CS.

Se a frase “Meu nome é Peeta Mellark. Eu sou do Distrito 12” diminui a ansiedade e faz com que Peeta ‘não perca o controle’, pode ser útil quando ele é exposto ao estímulo condicionado. Notem que nessa cena, Peeta repete constante essa frase quando está diante da Katniss.

Outra técnica é a dessensibilização sistemática. Nela o processo de extinção é dividido em pequenos passos. Inicialmente, constrói-se uma escala de intensidade do estímulo de acordo com a hierarquia da ansiedade e depois o indivíduo é exposto gradativamente a estímulos que eliciam respostas de menor magnitude até chegar ao estímulo condicionado em si.

Nessa escala, inicia-se com os estímulos que causam menos ansiedade/medo. Sendo assim, poderíamos, por exemplo, fazer a seguinte escala para o Peeta:

  1. Falar sobre a Katniss;
  2. Ver a imagem dela;
  3. Ouvir a voz dela;
  4. Observá-la a distância;
  5. Estar diante dela.

Temos que entender que essa lista é feita juntamente com o indivíduo, pois é ele quem irá falar sobre os estímulos que eliciam respostas de maior ou menor magnitude. Cada indivíduo é único, portanto cada processo de extinção também é único.

hdimagelib

Também é possível utilizar as duas técnicas juntas, realizando o contracondicionamento em cada etapa do processo de extinção da dessensibilização sistemática. E, ao final, quando a extinção respondente é concluída com sucesso podemos assistir o final feliz de Peeta e Katniss juntos.

Referências

MOREIRA, M. B; MEDEIROS, C. A. Princípios básicos de análise do comportamento. Porto Alegre: Artmed. 2007.

Views All Time
Views All Time
323
Views Today
Views Today
1

Comentários

comments