EXCESSO DE EXPOSIÇÃO NAS REDES SOCIAIS – AMOR PRÓPRIO, NARCISISMO OU NECESSIDADE...

EXCESSO DE EXPOSIÇÃO NAS REDES SOCIAIS – AMOR PRÓPRIO, NARCISISMO OU NECESSIDADE DE ACEITAÇÃO?

17318
Compartilhe

Muitos de nós temos perfis em redes sociais e gostamos de colocar fotos nossas, de nossos amigos, família, comida, etc. Durante o dia costumamos abrir essas redes sociais em nossos smart phones ou tablets, como uma distração dos longos períodos que passamos fora de casa.

Pela manhã, no trajeto para o trabalho ou para a escola, você abre seu Facebook ou Instagram e percebe, logo cedo, sua página repleta de fotos de uma mesma pessoa, ela está saindo de casa, no transporte público, no banheiro do trabalho…De cara podemos perceber que a pessoa em questão possui um certo vício em colocar a sua imagem na internet.

Claro que nós também colocamos fotos, mas quando existe excesso precisamos estar atentos a algumas situações que podem ser decorrentes disso. Hoje nós falaremos desta exposição e faremos um link com amor próprio, Narcisismo e necessidade de aceitação.

Ahhh o amor, sempre tão presente em nossas vidas, mas normalmente nós passamos tanto tempo amando outras pessoas e outras coisas que muitas vezes nos esquecemos ou achamos menos importante amar a nós mesmos. Sim, pode parecer egoísmo, mas o amor próprio é muito importante para que possamos nos valorizar e nos aceitar.

Algumas pessoas investem tanto no amor próprio que sentem a necessidade de mostrar isso aos demais, colocando diversas fotos nas redes sociais, juntamente a legendas que esbocem esse amor e incentivem as outras pessoas a partilhar deste sentimento. Certas vezes eu me sinto em um mundo paralelo, onde tudo é 8 ou 80…deve ser só impressão rsrs

Porém, quando se conhece a pessoa, muitas vezes ela se expõe nas redes sociais, mas em sua fala e atitudes podemos perceber que ela não possui esse amor próprio tão acentuado, então este não parece ser o motivo do excesso de postagens. Existe a possibilidade de ser um caso de Narcisismo, para compreender melhor, vamos apresentar o Mito de Narciso:

Narciso era um belo rapaz indiferente ao amor, filho do deus do rio Céfiso e da ninfa Liríope. Por ocasião de seu nascimento os pais perguntaram ao adivinho Tirésias qual seria o destino do menino, pois ficaram muito assustados com a sua beleza rara e jamais vista. A resposta foi que ele teria vida longa se não visse a própria face. 

narciso

Muitas moças e ninfas apaixonaram-se por Narciso quando ele chegou à fase adulta, mas o belo jovem não se interessou por nenhuma delas. A ninfa Eco, uma das apaixonadas, não se conformando com a indiferença de Narciso, afastou-se amargurada para um lugar deserto onde definhou até a morte e restaram somente seus gemidos. As moças desprezadas pediram aos deuses que a vingasse.

Nêmesis apiedou-se delas e induziu Narciso, depois de uma caçada num dia muito quente, a se debruçar na fonte de Téspias para beber água. Nessa posição ele viu seu rosto refletido na água e se apaixonou pela própria imagem. Descuidando-se de tudo o mais, ele permaneceu imóvel na contemplação ininterrupta de sua face refletida e assim morreu. No local de sua morte apareceu uma flor que recebeu seu nome, dotada também de uma beleza singular, porém narcótica e estéril.

O Narcisismo surgiu a partir deste mito, que na verdade possui duas interpretações. A primeira, que iremos trabalhar mais a fundo, traz a tona o exagero na contemplação da própria beleza, seria como a contemplação de uma perfeição que jamais será vista em outro alguém. Esse momento é tão intenso que a pessoa ao olhar a sua imagem e buscar ainda mais beleza perde a perspectiva do horizonte, do futuro, e concentra todo seu pensamento em si mesmo.

Foi o que ocorreu com Narciso, ao olhar seu reflexo nas águas do rio sua unidade se rompeu, foi arrastada para fora de si e o Ego confundiu-se, como se a identidade dele não fosse mais a mesma a partir daquele momento e ele apaixonou-se por si mesmo. Ele então não se permite ver a vastidão do horizonte e permanece centrado em si até o momento de sua morte.

As vezes a busca pela perfeição leva as pessoas a ruína, por centrarem-se apenas naquilo e não conseguirem ver que o mundo ao seu redor não vive apenas disso. Os Narcisistas desta primeira opção tendem a ser pessoas solitárias e tem muitos amigos virtuais, pois os relacionamentos mais próximos são afetados por essa obsessão, ao invés de dirigir amor a outra pessoa, só consegue dirigir a si mesmo (seria como cometer um incesto intrapsíquico).

Fonte: loucosdeamor.org

A segunda seria a transferência do amor a outra pessoa, todos temos um Narciso interno e, em geral, ele se manifesta a partir do amor refletido no outro. Nós cuidamos do corpo, da imagem não para agradar apenas a nós mesmos, mas também ao outro, tendo como objetivo encontrar alguém, ir de encontro ao mundo.

Parece tudo muito doentio e confuso até aqui? Sim, o assunto é complexo, mas não devemos sair por ai julgando alguém pelo seu excesso de postagens, cada um sabe de si, certo?

Para finalizar, vamos trabalhar a necessidade de aceitação, que está relacionada também aos itens acima. Para começar, o que é ser aceito? A aceitação consiste em acolher o próximo da forma como ele se representa, ou seja, incluindo seus defeitos e diferenças, sem querer modifica-lo.

Quando a pessoa sente-se aceita em um grupo, em uma sociedade, ela consegue se expor de forma mais completa e autêntica, sem preocupar-se em precisar esconder ou mascarar algum defeito.

Mas, quando ela possui dificuldade de aceitar a si mesma, poderá ter o pensamento de que se expor algum defeito ou falha, poderá causar repulsa dos demais, desta forma ela coloca uma máscara e aparenta ser a pessoa perfeita, aquela que fará tudo pelo grupo e assim, não será julgada ou afastada.

Isso acontece muito por causa dos julgamentos excessivos para com aqueles que não seguem uma tendência momentânea, não aceitam 100% o que o grupo propõe, se mostram diferentes da ‘massa’; por causa dessa pressão, algumas pessoas acabam se perdendo, na tentativa de encontrar um novo ‘eu’, capaz de ser completo para aquele grupo. O erro é que a pessoa acaba acreditando cegamente naquele personagem, se esquecendo de quem é realmente e não se reconhece mais.

E o que isso tem a ver com as postagens nas redes sociais? Tudo! Uma pessoa pode ver que uma outra posta com frequência e possui mais amigos, mais likes, mais compartilhamentos, e deseja ser assim também, começa então a fotografar a todo momento e postar, visando aumentar o número de amigos, seguidores, etc.

03

Fonte: belvedere.blogspot.com

O que queremos dizer aqui é que devemos nos aceitar primeiro e depois buscar um grupo que nos aceite como somos, desta forma poderemos ser mais verdadeiros e mais felizes! A sensação é de leveza! Pode parecer cliché, mas o Psicólogo Rogers, em diversas de suas obras, tenta abrir nossos olhos para isso…Se aceite!

 

Referências Bibliográficas:

BOTARI, M V ‘A necessidade de aceitação’, Psicoterapia, Janeiro de 2014. Disponível em <http://www.psicoterapia-sp.com.br/2014/01/a-necessidade-de-aceitacao.html>

 LASTA, S ‘Aspectos de Narcisismo – No indivíduo e na sociedade’, Psiquiatria Geral. Disponível em <http://www.psiquiatriageral.com.br/psicoterapia/narciso.htm>

 ROGERS, C ‘Tornar-se pessoa’, Martins Fontes, São Paulo/SP, 1981.

 SOUZA, M L R ‘O que é Narcisismo?’, Artigos Uol. Disponível em <http://www2.uol.com.br/vivermente/artigos/o_que_e_narcisismo_.html>

Views All Time
Views All Time
11483
Views Today
Views Today
19

Comentários

comments