AUTISMO REGRESSIVO

AUTISMO REGRESSIVO

1134
Compartilhe

Quando se trata do Transtorno do Espectro Autista, é comum se concentrar nos sintomas relacionados desde o nascimento do indivíduo. O que percebo é que o critério para fechar a hipótese diagnóstica feita pelos profissionais da área da saúde a cerca do TEA é muito escassa ainda, gerando muitas dúvidas.

O que muitas pessoas não possuem conhecimento e provavelmente seja o motivo para tantas dúvidas, é a cerca do que chamamos de “Autismo regressivo”, ou seja, é aquele indivíduo que se desenvolve até determinada idade normalmente e do “dia pra noite”, começa a regredir com relação ao seu desenvolvimento infantil, de forma global.

O que sabemos é que o Autismo Regressivo não é uma patologia diferente do Transtorno do Espectro Autista. o que acontece é que, essa regressão no desenvolvimento ocorre até os três anos de vida do sujeito.

Todos nós por volta dos 2-3 anos de idade, passamos por uma “formatação” do nosso cérebro, ou seja, uma “autolimpeza” das ligações neuronais, chamada pelos médicos de “poda neuronal” e é nesse período que, se a criança tem a propensão a desenvolver o TEA, é aí que ele pode se manifestar. Outra teoria que existe está mais ligada ao sistema imunológico, ou seja, diz que qualquer grande infecção (como uma virose, por exemplo) pode “despertar o autismo” em um bebê já propenso geneticamente.

O importante é que se houver qualquer perda de habilidades do indivíduo, é preciso que ocorra uma investigação de médicos e profissionais especializados.

Relembrando que o TEA envolve prejuízos qualitativos na interação social, associados a comportamentos repetitivos e interesses restritos.  

Views All Time
Views All Time
1739
Views Today
Views Today
2

Comentários

comments

Compartilhe
AnteriorA Psicologia por trás dos Eleitores de Donald Trump
PróximoComo Lidar com Pessoas Complicadas
Psicóloga clínica, especialista em Neuropsicologia infantil, pelo CEPSIC – Hospital das Clínicas da FMUSP. Atende na região do Grande ABC em equipe multidisciplinar e consultório Particular, com foco em transtorno do desenvolvimento infantil, principalmente Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Transtorno de Humor em adolescentes e adultos. Admiradora, apaixonada e grata pela Psicologia, tendo como um de seus maiores objetivos, propagar informação e conhecimento em torno dessa profissão tão encantadora.