6 Filmes que com Certeza Você Já Chorou ao Assistir

6 Filmes que com Certeza Você Já Chorou ao Assistir

1245
Compartilhe

Resumo: Todo mundo já se emocionou com algum filme, isso é fato. Nesse texto irei listar alguns filmes emocionantes e também irei fazer uma breve análise das cenas que fazem cair lágrimas das pessoas.

IMPORTANTE: Eu farei uma breve análise das cenas emocionantes dos filmes, se por acaso você não assistiu algum dos filmes, podem conter o famoso “spoiler”.

Por que choramos em alguns filmes?

Shutterstock
Shutterstock

Existem vários motivos para isso acontecer:

Você se enfatizar com a história, criar uma empatia com o personagem, se identificar com a cena ou com a situação passada por ele, enfim… São inúmeros motivos para que isso possa acontecer.

Bom, vamos para o que interessa!

#1 – O Rei Leão

blog.truffleshuffle.uk
blog.truffleshuffle.uk

Quem nunca se emocionou com o filme “O Rei Leão”, que em minha opinião, é o melhor filme de animação que já fizeram.

Sinopse: Mufasa, o Rei Leão, e a rainha apresentam ao reino o herdeiro do trono, Simba O recém-nascido recebe a bênção do sábio babuíno Rafiki, mas ao crescer é envolvido nas artimanhas de seu tio Scar, o invejoso e maquiavélico irmão de Mufasa, que planeja livrar-se do sobrinho e herdar o trono. (Ano de produção: 1994)

Breve Análise: “Morte do Mufasa”

Por ser um filme infantil e uma animação, por que chorar? Bom… A cena na qual Mufasa morre, de uma forma injusta já nos causa revolta, após a morte, Simba, um filhote (uma criança) chora pela morte de seu pai, eis uma causa para qualquer um chorar quando vê uma cena dessas. Impossível não imaginar (mesmo não consciente) a gente perdendo nosso pai na nossa frente e não poder fazer nada para mudar essa situação.

#2 – Marley e Eu

blog.truffleshuffle.uk
blog.truffleshuffle.uk

Sinopse: John (Owen Wilson) e Jennifer Grogan (Jennifer Aniston) casaram-se recentemente e decidiram começar nova vida em West Palm Beach, na Flórida. Lá, eles trabalham em jornais concorrentes, compram um imóvel e enfrentam os desafios de uma vida de casal. Indeciso sobre sua capacidade em ser pai, John busca o conselho de seu colega Sebastian (Eric Dane), que sugere que compre um cachorro para a esposa. John aceita a sugestão e adota Marley, um labrador de 5 kg que logo se transforma em um grande cachorro de 45 kg, o que torna a casa deles um caos. (Ano de produção: 2008)

Breve Análise: “Morte do Marley”

Esse filme também é incrível, uma história incrível de amizade entre homem e seu animalzinho de estimação. Existem várias cenas emocionantes nesse filme, principalmente o final do filme, quando o Marley acaba falecendo. Perder um animalzinho de estimação que você vive anos juntos, é impossível não chorar.

          “Cães não precisam de carros luxuosos, casas grandes ou de roupas chiques. Água e alimento já são o suficiente. Um cachorro não liga se você é rico ou pobre. Esperto ou não. Inteligente ou não. Entregue o seu coração e ele dará o dele. De quantas pessoas podemos dizer o mesmo? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas nos fazem sentir extraordinários?”.

#3 – À Espera de um Milagre

andreiaoliveira
andreiaoliveira

Sinopse: Ambientado em 1935, no corredor da morte de uma prisão da Louisiana, conta a história da relação entre Paul Edgecomb, o chefe de guarda da prisão, e um de seus prisioneiros, John Coffey.                                                            

Coffey é um homem negro de grandes proporções, condenado à morte pelo assassinato de duas garotas brancas. Aos poucos, desenvolve-se entre Edgecombe e Coffey uma relação incomum, baseada na descoberta de que o prisioneiro possui um dom mágico que é, ao mesmo tempo, misterioso e milagroso. O guarda se debate em um conflito moral entre o cumprimento do dever e a consciência de que o prisioneiro que deverá morrer pelas suas mãos pode não ser o culpado de um crime tão brutal. (Ano de produção: 1999)

Breve Análise: “À Espera de um Milagre”

Quem assiste a este filme expressa várias emoções e sentimentos, tanto positivas quanto negativas, uma história emocionante de um homem preso e condenado à morte por forma injusta. Coffey salvou a vida da mulher de um policial, no qual tinha câncer e milagrosamente ele a curou. Se existe ou não milagres como este na vida real, que importa as intenções e a bondade dele, infelizmente não conseguiu escapar da pena de morte, causa da maior queda de lágrimas dos olhos de quem assiste a esse filme.

#4 – A Culpa é das Estrelas

Capricho
Capricho

Sinopse: Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes, um para o outro. (Ano de produção: 2014)

Breve Análise: “A Culpa é das Estrelas”

Para muitos, esse filme foi o mais esperado de 2014, filme emocionante do inicio ao fim. Todos sabem que a maioria dos filmes que possuem câncer na história, é totalmente emocionante. Por que? Bom.. você acompanha a luta da doença, o companheirismo do Augustus com a Hazel, no qual jamais a abandonou, o suporte familiar, enfim, o momento mais triste do filme, a morte de Hazel e o depoimento de Augustus. Impossível não se emocionar.

#5 – Meu Nome é Rádio

AdoroCinema
AdoroCinema

Sinopse: Rádio é um jovem garoto fascinado pelo futebol americano que estava sempre por aí andando com um carrinho de supermercado com várias coisas, além de um rádio. Seu apelido ‘rádio’ foi escolhido pela sua afeição por rádios e por ele estar sempre com um rádio dentro de seu carrinho. Ele passa despercebido dentre as demais pessoas, até que o treinador da equipe de futebol passa a vê-lo diferente, e passa a ajudá-lo e integra-lo na equipe, na escola, e na vida. O filme se desenvolve com um pouco de ternura por parte do treinador e com a inocência por parte de Radio.

Filme inspirado em fatos reais ocorrido em 1976 na cidade de Anderson, Carolina do Sul, sobre o treinador de futebol americano do Instituto T.L. Hanna, Harold Jones (Ed Harris), e um jovem com deficiência mental, James Robert Kennedy, conhecido pelo nome Radio, interpretado por Cuba Gooding Jr. Também protagoniza o filme Debra Winger e Alfre Woodard, que foi inspirado no artigo “Someone to Lean On”, de Gary Smith, publicado em 16 de dezembro de 1996 na revista Sports Illustrated, sobre James R. Kennedy e Harold Jones. (Ano de produção: 2003)

Breve Análise: “Meu Nome é Rádio”

Filme lindo de superação, Robert, um jovem com deficiência mental, rejeitado por todos por ser assim, até que um treinador de um time (Harold) o olha como ser humano e cria um vínculo com ele, ajudando em tudo e também a realizar seu sonho, ser técnico de um time também. Uma das cenas mais triste é a morte da mãe de Robert, no qual é uma cena impossível de não chorar. Incrível atitude de Harold em “adotar” o Robert como um filho.

#6 – A Procura da Felicidade

AdoroCinema
AdoroCinema

Sinopse: Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. Apesar de todas as tentativas em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. Chris agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher (Jaden Smith), seu filho de apenas 5 anos. Ele tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, que lhe dê um salário mais digno. Chris consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe salário pelos serviços prestados. Sua esperança é que, ao fim do programa de estágio, ele seja contratado e assim tenha um futuro promissor na empresa. Porém seus problemas financeiros não podem esperar que isto aconteça, o que faz com que sejam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite, mantendo a esperança de que dias melhores virão. (Ano de produção: 2006)

Breve Análise: “À Procura da Felicidade”

A Procura da Felicidade também é um filme lindo de superação, Chris passou por dificuldade financeira, com isso sua esposa o abandonou e deixou apenas com seu filho, que foi o único motivo de seguir em frente, com amor e dedicação, fez de tudo para acolher seu filho com muito amor, chegou até a dormir em um banheiro de metrô e fazer desse momento um momento feliz para seu filho. No final de toda sua luta, Chris conseguiu um grande emprego, no qual suas lágrimas de emoção conseguiram ser transferidas para muitas pessoas que assistiram a esse filme.

Conclusão: Sabemos que existem muitos filmes emocionantes, principalmente na categoria “Drama”, mas muitos outros filmes também são responsáveis por cair lágrimas, muitos deles trazem mensagens tristes ou até mesmo mensagens que se encaixam em nossas vidas no qual nos emocionam intensamente.

Existem várias maneiras de trazer nossas emoções e sentimentos à tona, sejam por filmes, livros, poemas, músicas… Há sempre uma forma para expressar nossas emoções.

 

Se você já se emocionou com alguns destes filmes citados ou já se emocionou com algum outro que não está na lista, comente no blog ou no post do facebook!

_______________________________________________________________

Para referir este artigo: Santos, F. F. (2015). 6 Filmes que com Certeza Você Já Chorou ao Assistir. In. Mundo da Psicologia, Internet. Disponível em <http://mundodapsi.com/6-filmes-que-com-certeza-você-já-chorou-ao-assistir/> 2015.

Views All Time
Views All Time
1214
Views Today
Views Today
2

Comentários

comments